Home / Curiosidades / Huck dá indícios que será rival de Bolsonaro em 2022 e declaração provoca polêmica

Huck dá indícios que será rival de Bolsonaro em 2022 e declaração provoca polêmica

Luciano Huck presidente? O apresentador da Globo, a cada dia, dá mais indícios de que pode ser candidato à presidência da República. Essa questão já havia tomado conta da carreira do famoso em 2018. Agora o assunto volta a assolar o pleito de 2022.  Em entrevistas. quando questionado, Luciano diz que não tem intenção de ser rival de Bolsonaro daqui a 3 anos. Mesmo assim, ele faz discursos como se fosse.

Em seminário promovido pela revista Exame, em São Paulo, diante de uma plateia de executivos de empresas, o apresentador do Caldeirão do Huck falou como se só pensasse naquilo.
É o que mostra uma matéria publicada pelo site da Revista Veja nesta terça-feira, 10 de setembro. Huck no seu discurso polêmico falou ser cabeça aberta, dando dicas de que um dia pode mesmo ser político.

Sobre o Brasil, falando para empresários, ele causou dizendo que é difícil um grupo de pessoas ricas e brancas discutir os problemas de pessoas pobres e da família. Segundo Luciano, se nada for feito, o Brasil terá o que chamou de “implosão”. Sobre o governo Bolsonaro, Luciano limitou-se a dizer que concorda com a agenda econômica do presidente, mas que é preciso fazer um pouco mais no social.

Em outro momento, ele criticou a polarização entre o Partido dos Trabalhadores e Bolsonaro. Luciano colocou-se como o cara do consenso e que não enxerga as pessoas como inimigas, buscando sempre o diálogo.

O apresentador ainda aproveitou para criticar o prefeito do Rio,  Crivella, após a polêmica do livro que mostra dois personagens masculinos dando um beijo.  “Não está preocupado com como é que é o desenho do casal que está no gibi da Marvel. As pessoas querem saber como a vida delas pode melhorar de verdade. É só isso“, disse o apresentador.

Sobre nordesteonline

Veja Também!

Estado terá de pagar R$ 3 milhões a homem preso injustamente por 18 anos

O governo de Minas Gerais foi condenado a indenizar em R$ 3 milhões o homem …

error: Content is protected !!